Busca de Deus pela oração

msg-busca-de-deus-pela-orac

Hoje estou convencido que se quisermos buscar a santidade, temos que fazê-la com a oração. Falo isso, pois sei que a ação também é muito importante, e podemos fazer sim do nosso trabalho, da dedicação dos nossos dons uma oração, mas as duas, oração e ação devem caminhar juntas, e hoje quero destacar a oração. O Senhor nos pede para que oremos sem cessar, no qual entendo, nos colocar diante do Senhor em todos os momentos, tendo nossos pensamentos e nossas atitudes sempre na presença dele, mas nos dedicar a oração, seja oração pessoal, de intercessão ou na comunidade, nos quebra, nos mortifica, nos exige um esforço, uma constância, uma luta para deixar o que queremos e nos colocar diante de Deus, mesmo que não o ouçamos. Fazer nossas orações, seja um terço ou rosário, uma adoração, não vai ser somente um monólogo, vai virar um diálogo, onde veremos a voz de Deus em pequenas coisas no dia-a-dia, realmente com a oração nossos olhos vão se abrindo para o que é espiritual e então vem os dons, que são verdadeiras armas, para que o amor, a paz a unidade aconteça, não só em nossa vida, as na vida das pessoas que nos cercam, e tudo isso geram frutos do espírito, frutos bons, da boa semente da oração que hoje junto comigo convido a cultivar.

Nos voltemos a uma vida de oração, não sabe por onde começar? Pode começar agradecendo por algo! Eu aproveito e agradeço a Deus pela sua vida!

Um grande abraço!

A vaidade

msg-avaidade

Em Eclesiastes no capítulo 1 versículo 2, vemos assim: “Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes, vaidade das vaidades! Tudo é vaidade.”

Hoje gostaria de falar sobre a vaidade, mas a maior motivação é uma meditação, ou uma afirmação que me chamou muito a atenção e que fala de como vemos as coisas.
E diz assim: Vemos as coisas a nossa volta sim, mas o mais interessante é que diante de um convite, ou diante de algo que vamos fazer nos vemos fazendo aquilo. Então mais do que enxergar as coisas nós nos enxergamos naquilo, ou naquela situação, e isto é bom!

Graças a isto, diante de um convite para algo ruim, ou perigoso recusamos!

O problema começa quando não nos aceitamos em situações simples, ou que não tenhamos destaque! E isso sim é ruim! Ainda mais quando deixamos de lado realizar o necessário para buscar o que convém para a nossa melhor imagem!

Dependendo da forma que encaramos isso, podemos querer parar o que fazemos para não sermos vaidosos, mas este também não é caminho!

O caminho é o conhecimento real de quem somos, e do nosso chamado, e estar sempre disposto a fazer o nosso melhor! O primeiro chamado nosso é a busca da santidade! O segundo é fazer tudo com amor e assim não seremos surpreendidos, e se isso fizer alguém querer nos elevar, que lembremos que o que fazemos sempre terá alguém que possa fazer o que fazemos e fazer melhor, e que o importante foi ter feito o que gosta, o que era para o bem do próximo, o que não poderíamos deixar de lado, e que pudemos ser útil, pois a beleza está em servir e não em ser servido!

Agora, por vaidade querer se destacar? Querer ser lembrado para se sentir mais importante? Isso não leva a nada! Não produz fruto, não compensa o esforço! Que nós nos esforcemos por aquilo que dá fruto, por aquilo que permanece, promovamos o amor e não a nós mesmos!

Abraços!