Carta a Deus

carta-a-deus

Não sou de comentar as histórinhas, mas esta de modo especial comentarei.

Se você fosse Martin, faria uma nova coleta para completar o equivalente aos 120 reais que faltaram?

O pessoal dos correios foram mal interpretados e julgados e não mereciam isso, e por isso talvez parariam nisso, mas imagine se eles continuassem e completassem o dinheiro que faltou, segue o que foi meditado no livro em que a história foi tirada:

– Se o fizesse, restabeleceria o prestígio de Deus, que ficou em dúvida.
– Se o fizesse, mudaria a imagem dos empregados do correio.
– Se o fizesse, faria feliz uma velhinha em seu último ano de vida.
– Se o fizesse, sua mão direita não saberia o que faz a mão esquerda; e teu Pai, que vê em segredo, o recompensaria (Mt 6, 4).
– Se o fizesse, não dependeria dos outros para fazer o bem.

Que nós não paremos de fazer o bem quando não formos reconhecidos.

Um abraço a todos!

Leia mais

O difícil as vezes é a constância

msg-o-dificil-as-vezes-e-a

Hoje gostaria de partilhar com você sobre algo que venho observando há algum tempo, o fato de coisas básicas tenderem a ficarem mal feitas. Muitas vezes queremos fazer novas coisas e deixamos coisas simples ou essenciais, mal feitas, ou sem fazer. Um exemplo é querer fazer alguma atividade social, e não fazermos bem nossos compromissos com a família. Outro exemplo é sempre começar novas coisas sem terminar nada. Sempre ficam coisas começadas e por fazer. Quantas vezes atitudes assim, nos fazem ficar alheios ao que importa, por causa da busca de novas coisas, ou reconhecimento de pessoas que fazem parte do nosso trabalho ou círculo de amizade, deixamos de dar a atenção necessária para nossos filhos. Começamos um curso de língua estrangeira, ai queremos aprender um instrumento e nessa vontade não terminamos o primeiro curso.
Precisamos ter constância, precisamos controlar nossas vontades, parar um pouco e rever o que já temos feito hoje e quem temos hoje, e dar o devido valor à eles primeiro e digo isso falando primeiro nas pessoas que fazem parte na nossa vida, especialmente a família. Não queira sonhar com uma casa nova e continuar deixando a cozinha da sua casa por lavar, cuide bem da casa que mora agora, para saber valorizar e cuidar bem da nova casa que terá, senão quando a tiver e passar toda aquela emoção da nova casa, as coisas começarão a ficar bagunçadas e desejará novamente uma casa nova.

O difícil muitas vezes não é conseguir novas coisas, mas ter a constância com aquilo que já faz parte de nossa vida.

Um abraço a todos!